• aatrba

Nota Pública - Permanece grave a situação na comunidade rural do Arroz, em Formosa do Rio Preto (BA)

Atualizado: Mar 28

O clima de tensão e medo permanece neste fim de semana para as famílias do povoado de Arroz, no município de Formosa do Rio Preto - Bahia. Os moradores seguem dispersos e sem conseguir retornar para suas casas diante de novas ameaças de invasão por pistoleiros e milicianos.


Desde a última quarta-feira (24) a comunidade tem sofrido sucessivos ataques, inclusive com envolvimento de policiais militares. O clima de terror se iniciou na terça (23), após tentativa de grilagem e desmatamento por pessoas que atuam a mando do fazendeiro José Leão Carneiro, ex-deputado estadual, com suporte de um grupo de homens armados. Após ação coletiva da comunidade, que impediu o desmatamento, as retaliações vêm se intensificando. Sem ordem judicial, as residências das famílias da comunidade foram invadidas pela PM e vários objetos destruídos. Mesmo com a liberdade dos trabalhadores ilegalmente presos, os últimos dias têm sido marcados por invasões a residências, destruição dos pertences das famílias e ameaças de retorno para novas agressões.


O Governo do Estado da Bahia e seus órgãos de segurança pública, as comissões de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados e da Assembleia Legislativa, assim como o Ministério Público Federal e Estadual já estão oficialmente contactados e algumas providências estão sendo tomadas. Entretanto, na comunidade, grupos de homens armados permanecem circulando no povoado e informações chegam aos moradores de que outros estão a caminho, para novos ataques nesta madrugada.


Medidas urgentes precisam ser tomadas pelas autoridades, antes que uma grande tragédia aconteça no município de Formosa do Rio Preto! Idosos, crianças, pessoas doentes estão fora de casa, em condições absolutamente precárias; e aqueles que ficaram no povoado estão apavorados com a possibilidade de invasão, novas agressões ou mesmo de serem assassinados pelos pistoleiros.


Chega de violência contra comunidades no oeste da Bahia!

Pela urgente identificação e responsabilização dos agressores!

Todo o apoio à comunidade do Arroz na defesa das suas terras, do Cerrado e das águas!


Associação do Desenvolvimento Solidário e Sustentável (ADES) – 10envolvimento

Associação de Advogados/as de Trabalhadores/as Rurais no Estado da Bahia

Comissão Pastoral da Terra - CPT Centro Oeste da Bahia




7,371 visualizações0 comentário